16 de fevereiro de 2009

Semana da Educação Ambiental em Goiânia.

Começou na manhã de hoje (16/02) e vai até a próxima quinta-feira (19/02), a Semana da Educação Ambiental dos Centros Municipais de Apoio à Inclusão (CMAIs) de Goiânia. Na manhã de hoje, cerca de 70 pessoas, entre os educandos atendidos nos dois CMAIs e seus familiares, assistiram à palestras que alertaram para o consumo responsável e a agricultura sustentável.

Genilza Alves, uma das organizadoras do evento, explica que, além da implementação da horta, o objetivo é conscientizar as crianças e seus familiares sobre a importância do consumo responsável e da alimentação saudável. 'Muitos pais pensam que a alimentação saudável é algo para privilegiados. Nós queremos mostrar que isso é possível dentro de suas próprias realidades. Com uma horta, eles podem produzir alimentos de qualidade, sem utilizar agrotóxico, e ainda podem conseguir uma renda extra', esclarece.


A programação integra o projeto S.O.S. Meio Ambiente que é desenvolvido nos CMAIs desde o ano passado. Hoje e amanhã, as atividades serão realizadas no CMAI Brasil di Ramos Caiado, localizado no Setor Rodoviário, na quarta e quinta-feira, no CMAI Maria Thomé Neto do Setor Nova Suíça. As palestras acontecerão no período da manhã e tarde.


Horta da integração

Para Genilza, o trabalho na horta é fundamental para o coletivo da instituição e também traz um ganho individual muito grande aos educandos atendidos. 'Quando a criança desenvolve atividades na horta, passa a ter uma autonomia maior ao perceber que pode fazer algo útil para todos', acredita. Genilza conta que em todas as atividades desenvolvidas no CMAI, a família tem sido participativa. 'Os pais chegam ao CMAI logo cedo para ajudar a cuidar da horta e a presença deles é um elemento motivador para as crianças.'


Educação Inclusiva

Os dois Centros Municipais de Apoio à Inclusão de Goiânia foram inaugurados em 2006 e atendem alunos da Rede Municipal de Educação, com mais de seis anos, portadores de necessidades educativas especiais. As instituições oferecem atendimentos especializados e contam com uma equipe profissional, composta de psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas.As famílias dos alunos também participam das atividades frequentando oficinas de artesanato, palestras e aulas de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

FONTE: Assessoria de Comunicação da SME (Prefeitura de Goiânia).

Em outros blogs