22 de setembro de 2008

"Dia Mundial Sem Carro". Dia 22 de setembro será comemorado em 1776 cidades em todo o mundo.

Ontem passei o dia dando uma geral na minha bike e pensando que seria melhor já estar condicionado para sempre fazer meu percurso até o trabalho pedalando e dando minha parcela de contribuição ao planeta.

Há 12 anos atrás, no dia 22 de setembro, celebra-se a maior convocação mundial para reflexão sobre os efeitos decorrentes do uso excessivo de carro - o Dia Mundial Sem Carro.

Trinta e duas cidades brasileiras aderiram ao Dia Mundial Sem Carro este ano, segundo dados da ONG Rua Viva, responsável por organizar o evento. O movimento visa sensibilizar o cidadão sobre os riscos ligados à poluição e mostrar a cidade sob uma ótica diferente. Além disso, os organizadores buscam sugerir idéias e opções para melhorar a mobilidade urbana.

Neste ano, 1776 cidades do mundo aderiram à idéia. A sugestão dos organizadores é que neste dia as pessoas deixem o carro em casa e usem o transporte público ou bicicleta.

Cada cidade faz de seu jeito, em Brasília o dia de manifestação contra o crescimento da frota de carros e a falta de um transporte público eficiente no Distrito Federal foi no sábado (20/09). O Decanato de Extensão (DEX) da Universidade de Brasília (UnB) resolveu antecipar a comemoração do Dia Mundial Sem Carro — celebrado normalmente no dia 22 de setembro — para garantir maior participação da comunidade.

Palestras sobre o meio ambiente e saúde, apresentações culturais e um passeio ciclístico farão parte do evento Brasília, cidade verde, que acontece na Praça Zumbi dos Palmares a partir das 9h. O local, que fica próximo à plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, em frente ao Conic, será fechado para receber os manifestantes.

Professores da UnB elaboraram um documento com propostas de reestruturação da rede de transportes do DF e sugestões de práticas ambientais sustentáveis que será entregue ao governador José Roberto Arruda. Entre os itens propostos estão a construção de ciclovias e o incentivo ao uso de placas solares para a geração de energia.

Em Goiânia, ano passado, vimos algumas manifestações esporádicas. Se a mobilização ainda é pequena em sua cidade, faça a sua parte. Vá de bicicleta.


Em outros blogs