9 de novembro de 2008

É melhor jogar papel higiênico no lixo ou no vaso?

Lembro-me de minha mãe dizendo para não jogar papel no vaso. Corríamos o risco de ter que quebrar todo o piso em busca do local onde as manilhas ficavam obstruídas. Além do que, a engenharia de esgotos da época era baseada em caixas comunicantes.

Hoje, a resposta é: "depende".
Se o esgoto do seu bairro for mandado para uma estação de tratamento, o indicado é jogar no vaso sanitário.“O papel higiênico – tanto faz se mais fino ou mais grosso – vai ser parcialmente dissolvido na água e o que chegar à estação de tratamento será separado e descartado em um aterro sanitário junto com os demais resíduos sólidos”, explica Hélio Padula, gerente de serviços da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). “A pessoa só não pode exagerar na quantidade de papel por vez para evitar entupir o vaso ou as instalações hidráulicas da casa”, diz.

Se for jogado no cesto de lixo, o papel também vai parar no aterro, porém, por ser embalado em sacos plásticos, seu impacto ambiental é maior – plásticos, como se sabe, levam décadas para ser decompostos na natureza.

Caso sua cidade não conte com uma rede coletora de esgoto ou uma estação de tratamento (para se informar disso, ligue para a concessionária de esgoto local), jogue o papel higiênico no lixo do banheiro. Quando lançado no vaso, ele entope mais rapidamente a fossa séptica (tanque enterrado no jardim ou quintal da casa para onde vai o esgoto doméstico quando não há rede coletora). Ao mesmo tempo, aumenta a poluição das águas, já que o esgoto de cidades sem estação de tratamento é despejado in natura em rios ou no mar. Fraldas, absorventes higiênicos e camisinhas devem ser jogados no lixo.
FONTE: Revista Vida Simples

Em outros blogs